Palinurus elephas (Fabricius, 1787)

AphiaID: 107703

Lagosta

Animalia (Reino) > Arthropoda (Filo) > Crustacea (Subfilo) > Multicrustacea (Superclasse) > Malacostraca (Classe) > Eumalacostraca (Subclasse) > Eucarida (Superordem) > Decapoda (Ordem) > Pleocyemata (Subordem) > Achelata (Infraordem) > Palinuridae (Familia)

A carregar dados...

Descrição

Possui um exosqueleto rijo;

A carapaça, de forma aproximadamente cilíndrica, possui diversos espinhos;

Pode crescer até aos 60 cm de comprimento;

O abdómen é articulado e termina numa peça de nome telson ladeado por urópodes;

Possui, na parte anterior da carapaça, duas longas antenas frontais semelhantes a chicotes;

Na parte anterior do corpo possui cornos de forma triangular que são separados por um espaço denticular no bordo interno. Estes cornos servem de armadura de proteção em relação aos olhos. O rostro é mediano, rudimentar e de pequenas dimensões;

O quinto par de patas locomotoras é o mais curto e nas fêmeas possui pinças (que servem para manipular os ovos);

A sua cor é geralmente laranja com espinhos mais escuros na parte dorsal e esbranquiçada na parte ventral, mas também pode ser castanha, arenosa ou púrpura;

Tem numerosos espinhos afiados na carapaça, em grande parte do abdómen e nos anexos maiores.

Distribuição geográfica

Atlântico Este e Mediterrâneo: da Noruega a Marrocos.

Habitat

Habitat – Espécie demersal, encontra-se desde a costa até aos 200 m de profundidade, em fundos rochosos e substratos coralígenos, onde existem muitos buracos de proteção e micro-cavernas.

Alimentação – Omnívoro, predador de moluscos, equinodermes e crustáceos.

Reprodução – O acasalamento dá-se no verão, seguido da postura pouco tempo depois.

As fêmeas maiores acasalam e põem ovos mais cedo durante a época de reprodução, enquanto as fêmeas mais pequenas desovam no final.

Após a desova os ovos permanecem fixos aos apêndices abdominais durante a fase de incubação. A duração desta fase é dependente da temperatura da água. Nas águas com temperaturas mais elevadas, a incubação dura 5 meses e nas de temperaturas menos elevadas poderá durar 9 meses.

As fêmeas no Atlântico estão ovadas entre outubro e março.

Características identificativas

Possui um exosqueleto rijo;

Carapaça coberta de espinhos direcionados para a frente; espinhos supra-orbitais particularmente proeminentes;

O abdómen é articulado e termina numa peça de nome telson ladeado por urópodes;

Possui, na parte anterior da carapaça, duas longas antenas frontais semelhantes a chicotes;

Coloração tipicamente alaranjada mas também pode ser castanha, arenosa ou púrpura.

Estatuto de Conservação

Sinónimos

Astacus elephas Fabricius, 1787

Informação Adicional

Saiba mais sobre Palinurus elephas em MaRLINSeaLifeBase ~ UAC

Referências Internacionais

additional source d’Udekem d’Acoz, C. (1999). Inventory and distribution of the decapod crustaceans from the northeastern Atlantic, the Mediterranean and the adjacent continental waters north of 25°N. Collection Patrimoines Naturels, 40. Muséum national d’Histoire naturelle. Paris. ISBN 2-86515-114-10. X, 383 pp. [details]

basis of record Türkay, M. (2001). Decapoda, in: Costello, M.J. et al. (Ed.) (2001). European register of marine species: a check-list of the marine species in Europe and a bibliography of guides to their identification. Collection Patrimoines Naturels, 50: pp. 284-292 [details]

additional source Holthuis, L.B. 1991. FAO species catalogue. Vol 13. Marine lobsters of the world. An annotated and illustrated catalogue of species of interest to fisheries known to date. FAO fisheries Synopsis. 125 (13):292 p. [details]

additional source Dyntaxa. (2013). Swedish Taxonomic Database. Accessed at www.dyntaxa.se [15-01-2013]., available online at http://www.dyntaxa.se [details]

Última atualização: 16 Jul. 2018
Gerar PDF

O texto desta página é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0); pode estar sujeito a condições adicionais, para mais detalhes consulte os Termos e Condições.