O Município de Esposende marcou presença no 11.º Congresso da Água, que decorreu no Porto, nos passados dias 6, 7 e 8 de Fevereiro, subordinado ao tema “Valorizar a Água num contexto de incerteza”.

 
 
O Município fez-se representar por vários técnicos da empresa municipal Esposende Ambiente, que apresentaram diversas intervenções relacionadas com os serviços prestados pela Esposende Ambiente, a rede hídrica do concelho, a gestão das praias e o Centro de Educação Ambiental, entre outros. 

“Esposende Ambiente, EEM - A gestão de uma empresa do sector empresarial local num contexto de incerteza” foi o tema abordado pelo Conselho de Administração, que realçou a sustentabilidade da empresa, quer ao nível ambiental e social, quer em termos económico-financeiros, “fruto de criteriosas estratégias de gestão, associadas ao profissionalismo de uma equipa dedicada e com um profundo sentimento de serviço público”. 

Outro dos temas apresentados foi a “Adesão aos sistemas públicos de abastecimento de água e saneamento de águas residuais - Até onde vai o dever de ligação e contratualização”, onde foram abordadas as dificuldades sentidas pela Esposende Ambiente no cumprimento dos objectivos estratégicos nacionais, garantindo a sustentabilidade económica e financeira da entidade gestora e a efectiva implementação das medidas visando a sustentabilidade ambiental, e apresentadas as estratégias para aumentar as taxas de adesão e devida utilização dos sistemas públicos de abastecimento de água e saneamento de águas residuais. 

Na abordagem à “Gestão de águas balneares num cenário de incertezas”, os técnicos da Esposende Ambiente focaram questões como a erosão costeira e as implicações ao nível económico e financeiro da degradação das condições naturais das praias, assim como as dificuldades que se colocam à gestão do espaço “praia” devido à diversidade de entidades que tutelam a zona costeira. 

No Congresso da Água, o Município de Esposende apresentou também uma intervenção sobre “Fiscalização ambiental – Certezas num contexto de incerteza” e uma outra relativa à “Rede hídrica de Esposende - O Plano de Gestão como instrumento de sustentabilidade”, dando a conhecer as diversas medidas de protecção, recuperação e valorização do meio hídrico, numa estratégia integrada de requalificação ambiental, potenciando alguns locais associados aos cursos de água, na perspectiva do lazer e outras actividades associadas à água. 

O 11.º Congresso da Água constituiu também uma oportunidade para o Município dar a conhecer o projecto do Centro de Educação Ambiental de Esposende e os seus vários espaços, focando a sensibilização como ferramenta de gestão dos recursos hídricos. 

Este evento pretendeu promover o debate e reflexão junto de investigadores, técnicos, gestores e decisores, sobre diversas temáticas relacionadas com os recursos hídricos, com o objectivo de valorizar a água num contexto de incerteza. 

Decorreu ainda, na manhã de ontem, dia 9, a visita técnica subordinada ao título “Litoral Norte entre o Cávado e o Neiva”, durante a qual os congressistas tiveram oportunidade de se deslocar ao concelho e efectuar um trilho acompanhado por técnico do Parque Natural do Litoral Norte. Abordaram-se questões associadas ao estuário do Rio Cávado e às espécies de fauna e de flora; o sistema dunar que se prolonga por toda a costa marítima, nomeadamente a restinga de Ofir; edificações de valor cultural ao longo do percurso; as obras de contenção e de protecção dunar, entre outros temas.